Dentistas 24 horas

gengiva inchada pode ter mais de uma explicação

 

MOTIVOS QUE LEVAM AO INCHAÇO NA GENGIVA

As primeiras razões para uma gengiva inchada são as inflamações locais, como a gengivite e periodontite - estágio mais avançado da doença. Mas esse sintoma nem sempre significa uma complicação bucal. Dentistas afirmam que aftas e fatores externos, como o uso do tabaco podem influenciar para o aumento do tecido mucoso.

Aftas: Qualquer machucado ou feridinha na gengiva pode provocar dor e inchaço. Com as aftas não é tão diferente. É possível identificar essa lesão pela aparência. "Tem um aspecto esbranquiçado e as bordas vermelhas". Elas são tratáveis e não contagiosas.

Fumo: Que o cigarro faz mal para a saúde todo mundo já sabe. Só que o hábito também pode afetar o bem-estar da sua gengiva. Aqueles que usam produtos de tabaco estão muito mais propensos a desenvolver alguma doença na gengiva do que pessoas que não usam.

Higiene bucal incorreta: O acúmulo de placa bacteriana é a maior causa para o inchaço na gengiva. Esse excesso de bactérias é nada menos que o reflexo de uma má escovação. É preciso começar a escovar os dentes e usar fio dental, sem força, regularmente. Aplicar agressividade a este ritual também pode aumentar o tamanho da região.

Tratamento de quimioterapia: A quimioterapia é um dos tratamentos mais eficazes contra o câncer. Só que, como é agressivo, um dos muitos efeitos colaterais dessa terapia é dor, inchaço e sangramento nas gengivas. Também podem aparecer feridas e aftas dolorosas. É sempre bom aliar o tratamento com visitas ao odontologista.

Hormônios: Gengivas inchadas podem ser resultado de um crescimento na liberação de hormônios que aumentam o fluxo sanguíneo para o tecido. Eles são produzidos durante a puberdade, a menstruação, a gravidez e a menopausa”. Em alguns casos os medicamentos anticoncepcionais também podem soltar esses hormônios.

COMO IDENTIFICAR O REAL PROBLEMA E TRATÁ-LO DE FORMA ADEQUADA

Descobrir o motivo exato para o inchaço na gengiva requer uma avaliação profissional. Mas é possível identifica o incômodo precocemente através do autoexame bucal, por exemplo. A partir daí, uma consulta com o odontologista não pode ser adiada. Já o tratamento é diferente para cada caso. Se a questão for uma gengivite, por exemplo, será necessário uma limpeza de tártaro. Agora, quando o motivo for um mau hábito, como o tabagismo ou má higiene bucal, seu dentista ajudará a rever seus conceitos. Outros casos, como a quimioterapia e a questão hormonal, precisam de um tratamento multidisciplinar.

Compartilhar

(31) 3657-0600  /  3586-0900